Oriki de Nanã

Mãe, leva esse amor embora. Leva essa saudade de dentro de mim…
Saluba, minha mãe!

Tags: , , ,

Uma resposta to “Oriki de Nanã”

  1. MDA Says:

    Para F.

    Não deixe o amor ir embora, não. Mesmo que a alma se torne senil, mesmo que a boca choramingue a amada, mesmo que o corpo estremeça. Segure-o entre o vale da saudade. Mesmo que ele mate, mesmo que você se debata, mesmo que em seus olhos revele o vazio. Sangre-o na pele dos tesões não vividos, nos sonho descabidos, no rio em que você não entrou. Mas agüente firme. É o amor. Feito para desfigurar a vida, em mistérios, em expectativas… Não deixe o amor ir embora, não. Aprofunde-se na saudade. Até o último orvalho secar, o ar expirar e não ter outra alternativa que recomeçar… Porque aí, só lhe restarão alguns fantasmas. E você não terá a mínima ideia de seus passos, embora, esteja certa, eles caminharão… Peça a Nanã apenas seu colo. E ela zelará a sua dor e, em silêncio, rezará pelos seus lamentos. Não sei ao certo o que será… mas gosto de imaginar que daí podemos ao menos ser parte das cicatrizes…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: