Clarice no céu de estrelas

Eu a vi de longe e caminhei olhando fixo em sua direção. Ela parecia irritada, e eu apostei nos meus dez minutos de atraso. E era isso mesmo. Fomos para o hotel. Ela só falava do orientador e dos problemas do departamento, dos cristais, do doutorado, e eu ouvia tudo pacientemente. A menina, que não era mais menina, agora se dizia dona da vida. Livre da mãe? Nem tanto. Ela foi me convencendo aos poucos, enquanto me tocava, sorria e me beijava, segura… sem medo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: